quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Trabalho sobre "O Príncipe Nabo"


Deixamos aqui o trabalho realizado pelo  Tomás Loureiro, do 5º B, sobre "O Príncipe Nabo" de Ilse Losa, depois de ter assistido à peça de teatro no auditório Carlos Paredes, em Vila Nova de Paiva.

No dia 4 de fevereiro, fomos ao auditório Carlos Paredes em Vila Nova de Paiva com a nossa professora de português assistir à peça “O Príncipe Nabo”, uma peça maravilhosa em três atos, obra recomendada para o programa de Português do 5.º ano. Esta peça conta-nos a história da princesa Beatriz, mimada e insolente, que humilha todos os príncipes pretendentes. De tal forma, que o pai, o Rei do Castelo da Abundância jura entregá-la ao primeiro que passar, fosse príncipe, músico ou pobre de pedir.
E assim sucedeu, pouco tempo passado, um músico itinerante, António, de seu nome, que cantava de corte em corte, surge no Castelo da Abundância, e o monarca cumpre o prometido, entregando-lhe a mão de sua filha, fazendo orelhas moucas aos protestos e à revolta da sua filha. Uma nova vida de trabalho e privação começará para a agora desafortunada jovem. O que a Princesa não sabia, tal como não o sabiam os espectadores é que António era o Príncipe Austero disfarçado, que ouvira a jura do Rei após um episódio embaraçoso de rejeição.
 É claro que tudo se resolveu, e todos ficaram contentes e felizes para sempre! A moral que Ilse Losa pretendeu extrair do seu texto é que através do trabalho árduo e  humildade, a felicidade e as coisas boas aparecem sempre!




Biografia de Ilse Losa
            Ilse Lieblich Losa nasceu em Melle-Buer a 20 de março de 1913 e morreu no Porto a 6 de janeiro de 2006. Deslocou-se para Inglaterra onde teve contactos com escolas infantis e com problemas das crianças. Chegou a Portugal no ano de 1934, tendo-se instalado no Porto. Casou-se mais tarde com um arquiteto e passou a ter nacionalidade portuguesa. Em 1943, publicou o primeiro livro O mundo em que vivi, desde aí dedicou a sua vida à tradução e à literatura infanto-juvenil.
 Foi galardoada com o Grande Prémio Gulbenkian em 1984 com o conjunto da sua obra às crianças. Recebeu o Grande Prémio de Crónica com a ajuda da sua obra À Flor do Tempo.
 Traduziu do alemão alguns dos mais consagrados autores.

1 comentário:

  1. Este resumo é muito bom, mas à um problema, é que podiam ter descrevido melhor a história, mais detalhado, ok. Fica a dica que pode servir para outro trabalho que possam vir a realizar. Ficam já a saber que eu sou professora e eu acho que isso podia melhorar muito. Por isso é que eu não gostei do vosso resumo, ele foi feito às três pancadas e isso é vergonhoso, porque ele foi compartilhado na Internet (ou para vocês na net. Este trabalho foi horrível,terrível. Adeus bjs e muitas felicidades.

    ResponderEliminar