terça-feira, 12 de junho de 2018

Poesia e santos populares

Neste tempo de alegria
vai lá p'ró bailarico
não venhas tarde p'ra casa
para leres o eu livrito!

Poesia e santos populares na EBFL on PhotoPeach

segunda-feira, 4 de junho de 2018

ALUNOS PREMIADOS COM O 2º LUGAR NO CONCURSO INÊS DE CASTRO


    O Agrupamento congratula-se com a participação dos alunos Carolina Costa, José Gonçalves, Mariana Marinho e Joana Pinto que, sob orientação da professora Sílvia Silva e com um texto de Elisabete Ferreira, interpretaram Nem Pedro, nem Inês, chama-me Amor!, na categoria do ES do Concurso Inês de Castro, da responsabilidade do Plano Nacional de Leitura.
    No apoio técnico contaram com os alunos Tatiana Rocha, Filipa Costa, Hélder Amaro, Carina Cruz e os professores Ana Figueiredo e Joaquim Costa.
    O Concurso Inês de Castro, da responsabilidade do Plano Nacional de Leitura (PNL), recolhe da história de D. Pedro e D. Inês a sua temática base permanente e unificadora, sendo a 10.ª edição dedicada a uma das suas dimensões: o AMOR e DESAMOR.
    Este Concurso é dirigido aos alunos do 3.º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário “que se façam conhecedores da história da relação entre D. Pedro e D. Inês de Castro e realizem, a partir do mapeamento de lugares históricos e geográficos bem como dos seus contextos sociais, políticos, económicos, literários e afetivos, um trabalho performativo direta ou indiretamente relacionado com os amores de Pedro e Inês.”
Muitos parabéns a todos os que participaram neste trabalho!



Ver o trabalho premiado

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Concurso Nacional de Leitura - Fase distrital

A fase regional da XII edição do Concurso Nacional de Leitura foi acolhida por Penalva do Castelo a 21 de maio de 2018. As provas escritas foram realizadas na Biblioteca Municipal durante a manhã. O almoço e as provas de palco decorreram na Quinta da Ínsua.
Os alunos vencedores na fase concelhia de toda a CIM Viseu Dão Lafões realizaram as provas escritas sobre as obras selecionadas: para o secundário “O Livro” de José Luís Peixoto; para o 3.º ciclo “O rapaz do Caixote de Madeira” de Leon Leyson; para o 2.º ciclo “Salta, Bart” de Susana Tamaro; e para o 1.º ciclo “História de um gato e de um rato que se tornaram amigos” de Luís Sepúlveda.
A representar o Sátão estiveram: Mariana Lourenço (secundário); Sara Figueiredo (3.º Ciclo); Mafalda Carneiro (2.º ciclo) e Maria Gomes (1.º Ciclo). 
A tarde foi preenchida com os discursos da praxe, com histórias, momentos musicais e com as provas de palco – declamação de poemas e argumentação. Estas foram avaliadas pelo júri constituído por Francisco Carvalho, presidente do Município de Penalva do Castelo, e pelas escritoras Teresa Adão e Olinda Beja.
A aluna Sara Figueiredo do Sátão obteve o 1.º lugar na categoria de 3.º ciclo e irá representar a CIM Viseu Dão Lafões na final nacional que decorrerá em Pombal a 10 de junho.
Ficam os parabéns a todos os alunos pelo seu desempenho e aos organizadores pelo acolhimento e pela experiência enriquecedora que proporcionaram!
Lurdes Figueiredo

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Celebrar os livros e as liberdades no Dia Mundial do Livro



Quando celebramos livros, celebramos atividades - escrever, ler, traduzir, publicar - que contribuem para a realização humana. E celebramos, fundamentalmente, as liberdades que os tornam possíveis", como "a liberdade de expressão e a liberdade de publicar", e "essas são liberdades frágeis". (Audrey Azoulay)
Esta pequena montra de livros dos vários géneros de literatura foi ilustrada pelo professor Augusto Rodrigues.






A propósito do Dia Mundial do Livro

Nesta semana dedicada ao livro, fizemos a divulgação e apresentação nas turmas de alguns dos livros que a biblioteca recebeu pelo prémio do Concurso Inês de Castro 2017!





O Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor foi instituído pela UNESCO em novembro de 1995, procurando fomentar o gosto pela leitura e, simultaneamente, respeitar a obra daqueles que, pela escrita, têm contribuído para o progresso social e cultural da Humanidade.
Qual a razão para se optar pelo dia 23 de abril? Publicam-se livros todos os dias...
Por coincidência, nesta data nasceu e morreu William Shakespeare, deixou-nos Cervantes e numerosos escritores famosos vieram ao mundo ou faleceram.
Mas já antes a Catalunha instituíra um Dia Internacional do Livro, festejado a 5 de abril, em que, tradicionalmente, se ofereciam livros e rosas aos amigos. O hábito gentil de associar o livro a uma flor nesta celebração foi adotado em vários países e ainda perdura.
Hoje, o Dia Mundial do Livro celebra-se em todo o planeta das mais diversas formas.
Mas gostaria de me concentrar na grande importância dos livros para os mais novos e, muito particularmente, para os meninos do jardim de infância que, sem saberem ler, têm por eles um amor e um fascínio que excedem, muitas vezes, os das crianças mais velhas.
O livro contado por uma educadora, por um familiar ganha uma carga afetiva e íntima.
Ele revela-se a grande porta para a descoberta consciente da língua, que é, afinal, como dizia Fernando Pessoa, a nossa pátria. No livro, a língua se faz arte, explorando a beleza das palavras, os ritmos, por vezes as rimas.
Ele ensina ou faz a imaginação voar. Brinca com o humor. Expõe situações paradigmáticas que preparam para a vida. Com ele vivem-se aventuras que de outra forma não eram possíveis.
Folhear um livro, um álbum ilustrado, constitui também uma incursão nas artes visuais, no mundo das formas, das cores, das sensações. Algumas obras destinadas a estes pequenos utentes nem sequer têm texto, vivem exclusivamente da ilustração, e isso lhes basta.
Caras educadoras, leiam, leiam e debrucem-se sobre as páginas com os vossos alunos. Levem-nos a recontar, a continuar as histórias. Façam-nos memorizar lengalengas, trava-línguas, poemas e canções. Dramatizem enredos, encham as paredes de desenhos que os meninos fizeram após a vossa leitura, e o livro deixará de ser apenas um conjunto de páginas unidas por uma capa e fará parte das crianças, da aula, da escola. Não terá limites.

sábado, 10 de março de 2018

Quem sabe mais sobre património? ... miúdos à prova na EBFL

Com o tema do património cultural como inspiração, a equipa da biblioteca da EBFL preparou um painel com mapas de Portugal continental, Madeira, Açores e, em destaque, o concelho de Sátão. Os alunos foram convidados a completar o mapa com as imagens de monumentos, pratos da gastronomia, alimentos, paisagens, lugares, tipos de música e atividades profissionais, entre outros exemplos de património material e imaterial do país. Foram momentos divertidos,de aplicação de conhecimentos e de aprendizagem.
 

A Machadinha e a Menina Tonta e o Cordão Dourado de Alice Vieira, numa entusiasta dramatização

Orientados pela professora Isabel Almeida, os alunos do 5º B, dramatizaram o conto tradicional de Alice Vieira, A Machadinha e a Menina Tonta e o Cordão Dourado, para todos os outros alunos do 5º ano. 

A Machadinha e a Menina Tonta e o Cordão Dourado de Alice Vieira on PhotoPeach

quarta-feira, 7 de março de 2018

A escrita e os seus artefactos - Exposição na Casa da Cultura de Sátão

A exposição A escrita e os seus artefactos”, patente na Casa da Cultura de Sátão, traz de novo a público, dez anos depois de serem elaborados pela equipa da Biblioteca Escolar da Esfrov, em 2008, um conjunto de materiais que apresentam, ainda que de forma genérica, a longa evolução da escrita, desde os pictogramas até aos sistemas alfabéticos atualmente utilizados. São também apresentados os seus diferentes suportes desde a argila ou as tabuinhas com cera aos textos digitais para serem lidos num ecrã.
A consolidação da palavra num suporte fiável marcou a transição da Pré-história para a História, tornando-se a linguagem, como é sabido, uma importante forma de testemunho, de transmissão de informação e de preservação da memória, de forma muito especial, quando se concretizou no objeto livro. Acerca do livro apresentam-se momentos importantes da sua longa viagem, naturalmente associada à história da humanidade. Integram a exposição alguns objetos raros e algumas curiosidades, cedidas pela Biblioteca Municipal e pelo Centro Paroquial de Sátão.
Uma vertente mais lúdica não podia deixar de estar presente em mais uma iniciativa “Eu coleciono… tu colecionas…”, da responsabilidade do professor Carlos Paixão, à qual nos associámos numa ligação tão natural como aquela que existe entre a intenção, o ato escrever e uma mediação necessária, um simples lápis, uma esferográfica ou uma caneta. Os aficionados de colecionismo poderão apreciar muitos exemplares de uma vasta coleção. 
A inauguração foi enriquecida com um momento musical a cargo do Eduardo Carvalho, aluno do 9º C e os Jograis da Escrita, (escritos e ensaiados pelo professor Carlos Paixão), apresentados pela turma do 4.º B da EB1 de Sátão. Este magnífico texto pode ser apreciado na exposição que ficará patente ao público até ao dia seis de abril.


Concurso de leitura expressiva na EBFL

Na semana da leitura realizou-se mais um concurso de leitura expressiva. Este ano, sob o lema "Liberta o leitor que há em ti", os alunos interessados inscreveram-se livremente e foram 36 os participantes do segundo ciclo e uma aluna do 7º ano. Parabéns e boas leituras!


terça-feira, 6 de março de 2018

Semana da leitura 2018


Durante a semana de 5 a 9 de março, as escolas comemoram a Semana da Leitura 2018. No âmbito do tema "Património Cultural", estão programadas atividades que festejam a leitura como ato comunicativo, de liberdade e responsabilidade, um diálogo entre a literatura, a arte e a ciência, um espaço de encontro, criativo e colaborativo
A equipa das Bibliotecas Escolares convida toda a comunidade educativa a participar nesta celebração.